continuação...
Apenas um outro modo de ver a história...

Um final diferente para essa história:

O conhecido encerra a conversa:

Sócrates, eu não sei se é verdadeiro, pois me falaram.
Não é boa coisa sobre o seu amigo, muito pelo contrário.
E não vai ser de utilidade para você.

Mas me disseram que seu Amigo está muito ferido e precisando de ajuda, corre sério risco de vida. Vim avisa-lo e pedir o remédio que só tem na sua casa, só isso. Você fica com essas frescuras de ser verdade ou não... E se for? Você nem perguntou se era importante. Talvez essa perda de tempo tenha custado a vida do seu amigo. Pegue o remédio e vamos logo, ainda pode ter salvação!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Bustamante

Texto que escrevi e li como orador dos formandos de 2008 do curso de Comunicação e MultiMeios da PUC/SP

Tema da redação: Heróis reais