É como se eu tivesse matado alguém e estivessem na cadeia encostado em duas paredes remoendo atitudes, cegueiras e conclusões erronias.
Matem-me, por favor.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Bustamante

Texto que escrevi e li como orador dos formandos de 2008 do curso de Comunicação e MultiMeios da PUC/SP

Tema da redação: Heróis reais