Porque a fita acabou

Antes de tudo, vamos ver o post abaixo. Eu ia parar de gravar (a abertura) nas entradas dos paises e gravar somente a entrada dos nossos atletas. Mas eu tive que ir comprar trigo para a Fátima (minha empregada) fazer panqueca para a janta e ir pagar a conta d’água para não pegar fila na segunda-feira. Quando cheguei, já estava quase na hora da entrada do Brasil, segundo o locutor da sportv. Resolvi esperar, sem parar a fita. Depois ele disse que se esperava uma vaia na entrada dos Estados Unidos. Resolvi esperar, dei um pulo no computador e a fita lá...




"Eu fico pensando: Os atletas americanos mereceriam vaias? Só porque eles tiveram o azar de nascer lá, num país que faz guerra e o mundo repugna? Um país onde o esporte tem um investimento merecido, há patrocínios, melhores condições de treino, blablá. É certo que os eua tem o dinheiro por causa de guerra. Eu odiaria ser um atleta representante de um país assim"


Fiquei o final de semana tentando escrever esse parágrafo de cima que deixo aqui porcamente escrito e colorido. Eu não consigo formar uma opinião sobre o assunto. É complicado. Para mim. Nunca fui bom em geopolítica. Talvez o Guiga seria a pessoa mais adequada para palestrar sobre o assunto. Mas e aí, estimado leitor e estimada leitora, você os vaiaria se estivesse no estádio?

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Bustamante

Texto que escrevi e li como orador dos formandos de 2008 do curso de Comunicação e MultiMeios da PUC/SP

Tema da redação: Heróis reais