sexta-feira, outubro 08, 2004

Arrumando papéis...

...do meu quarto foi que eu achei isso. Não lembro de ter escrito e muito menos ter postado, mas estava nas minhas coisas, tem a minha letra e o meu raciocínio, é meu. Deveria estar em transe quando escrevi. Vamos ler:

Desejo a prosa líquida
Que toma a forma de onde é derramada
E que se derrama fogo
Em virgens corações

Para ficar líquido
Deve conter o que já pensei
Não posso pensar coisas que já tenham essa finalidade
A coisa boa surge sem querer

Se queremos algo que acontece
Ele não tem surpresa
Tem metade do que poderia ser
E é recoberto de ilusões

Não quero mais um
Mundo melhor para eu
Quero um eu melhor
para o mundo, mesmo que sem surpresa

Nenhum comentário:

Livro com uma mão não dá

Ler segurando o livro com apenas uma das mão não dá. É como fazer sexo ativo sem ter as duas mãos na parceira, não dá. E uma mão escondida s...