Lendo o post do Branco Leoni, o de hoje, no qual ele fala que o título do texto não é dele, mas sim do Millôr Fernandes (Livre pensar é só pensar), eu lembrei que no meu post Quantos quentes corações, eu não falei que o título é um verso do Gonzaguinha. É! Não é meu não.

Eu acabei de ganhar uma estrelhinha para o link do ctrl+alt+blog no site do Brancão. Era assim: ele mudou de endereço e quem atualizasse o link dele, ganhava uma estrelinha. Eu tenho a minha.

Agora vamos falar do Lucão. Ele é um dos Quentes Corações que eu visitei em Roseira, o principal! O Lucas estava fazendo um comentário no meu fotolog sobre essa foto+texto que postei por lá. Mas o comentário foi crescendo, crescendo e excedeu o número de caracteres permitido. O Lucas deixou o texto crescer num lugar onde cabia tamanha amizade e poderia concluir todo o seu desenvolvimento. O resultado foi uma lindíssima e emocionantemente homenagem a mim. Eu o abracei aqui no coração após ler. Não tive, não pude, não consegui comentar nada no fotolog dele, onde teve vida o texto: http://www.fotolog.net/lucascaton/?pid=8879361.

Muito obrigado, Lucão. É sempre bom ficar assim desnorteado e sorrindo como estou agora, não encontro o que lhe dizer. Só posso dizer que para mim somos irmãos!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Bustamante

Texto que escrevi e li como orador dos formandos de 2008 do curso de Comunicação e MultiMeios da PUC/SP

Tema da redação: Heróis reais