Curiosidades faculdativas, explicações e conversa


Turma da Faculdade
Originally uploaded by Vitor.
A foto chamou a atenção, óbvio. Vamos falar dela primeiro. Temos aí algumas das pessoas lá da puc. Do meu pessoal de multimeios. Clicka nela e vá ao fotolog para ler o nome de cada um e ver a imagem num tamanho enxergável. É uma pena essa foto ser com tão pouca gente, pois são tantos os novos amigos... E pessoas já muito especiais ficaram de fora. Tudo bem. Possibilidades fotográficas de registrar imagens de amigos para no futuro pôr meu filho no colo e mostrar-lhe quem eram e quão malucas eram essas pessoas não faltaram. Mostrar para o guri a menina por quem eu era apaixonado, namorei e falar para ele não contar nada a mãe dele que eu estava falando daquele tempo porque ela morre de ciúmes da "tal da faculdade", como define. Ah, delírios.

Sou eu atualmente uma pessoa sem internet. Há um laptop na república, mas nem linha telefônica nós temos ainda. Por isso fica o cab tão raramente atualizado nesses tempos de agora. Queria poder cuidar mais daqui e também ler sempre os blogs amigos. Difícil. Muitas das vezes uso a internet das aulas da faculdade (não dá para ficar curtindo o cyberespaço sem o professor reparar que você está num mundo que não é o da aula dele) e na puc só há poucos laboratórios que permitem entrar aqui na blogger.com para postar. Mais uma barreira. Hoje esse laboratório, 34-2, está sem aula e estou aqui. Tive que vir antes para enviar um trabalho pela internet para a aula de Desenvolvimento da Informática. Mais uma resenha para o Professor Milton Peregrine. Para mim que só tenho o laptop que o Cristian (agradeço muito a ele) me empresta e não tenho internet e nem impressora, é ótimo não ter que imprimir trabalhos, mas sim envia-los pela internet. Assim não preciso ir até a xerox de letras e imprimir a quinze centavos cada folha sem imagem.

É bastante provável que eu não volte novamente esse final de semana para Aparecida. Vai ser o terceiro final de semana consecutivo passado em São Paulo. Saudade. Quando eu chegar, vão dizer que meu cabelo raspado no trote do começo das aulas cresceu mais. Minha mãe vai me apertar. Darei um abraço no meu irmão. Reclamarão se eu antes ficar parado na porta conversando sem me aproximar para os carinhos. Verei se o último peixe do aquário ainda está vivo. O Da Lua, nosso cachorro, como estará? Mais velho, mais gagá? Soube que ele foi ao veterinário ver algo na pata. Nada grave; lhe valeu o passeio. Meu pai! Irei para Aparecida junto com ele? Ele está em São Paulo esses tempos. Hoje é aniversário dele.

Vou vê-lo mais à noite, no hotel em que está. Os amigos do trabalho resolveram comemorar fazendo uma festa para ele. Aquela coisa de humanos, comida, líquidos e bate-papo. Nada melhor. Talvez minha tia Mônica vá também, quem sabe... Não é uma festa surpresa, pois foi meu pai mesmo quem me chamou. Não comprei nada para ele. Sei que nem precisa. Mas ninguém tem vontade de chegar com as mãos vazias num aniversário; ainda mais de alguém especialmente especial assim. Levarei todo o meu amor, carinho e admiração. Espero não me desequilibrar com essas três coisas no caminho, pois elas são muito grandes e é difícil para um magrelo carregar coisas muito grandes por aí, pegar ônibus, metrô e tudo mais.

Agora eu vou almoçar. Ou melhor, bandejar! Ontem o bandejão aqui da puc foi de comida muito boa. Uma carne assada excelente, arroz cheio de coisinhas tipo risoto ou tipo à grega. Teve um bom suco, gelatina de sobremesa. Feijão e faria teve também, como sempre. O preço é 5,40 do bandejão. E querem aumentar, é foda! Estudante devia pagar meia, não há dúvida! Devia mesmo.

Parabéns para o meu pai! O começo de mim. Sabe quando a gente começa a existir? É antes mesmo de nossa mãe engravidar. Eu vi isso numa revista de psicologia. O ser humano começa a existir na imaginação de seus pais. Interessante, não? Leiam isso também.

Comentários

Di disse…
Haha! Vc foi o excluído da foto, sentado no chão enquanto a gente tava no banco. hehehe Até que ficou boa... ficou engraçado o Juliano olhando pra um lado e o Hugo olhando pra outro.

Ficar sem internet não é legal... Ficar enviando resenha pro Milton também não é. Pagar 5,40 pro bandejão tb não...

Hehe do jeito que eu falo parece até que a facul tá uma droga. Bem, vou parar por aqui antes que isso vire um outro post.

Bjão!!
guto disse…
Sim, esta foto tá engraçada, porque só as meninas e você é que estão olhando para a câmera, o resto, sei lá, tão viajando. Ficou bacana. Espero que resolva seus problemas com a internet e volte a postar mais por aqui. Abraço, e boa semana.
*eg er scintilla disse…
fico feliz por nós dois.
por tudo.
voltei a escrever, produzir.
e safadmente sairemos por aí! rimou! hahahaha.
-
-
um beijo querido.
Zelma disse…
Olá Vitor. adorei o teu blog! espero que volte ao cab o mais rápido possível. agora, serei a mais nova cadeira cativa dele.

Bjão,
Zelma.

Postagens mais visitadas deste blog

Bustamante

Texto que escrevi e li como orador dos formandos de 2008 do curso de Comunicação e MultiMeios da PUC/SP

Tema da redação: Heróis reais