Multimeios

Oi, Vitor,

sou jornalista e estou fazendo uma reportagem para uma
publicação chamada Guia das Profissões (concorrente do
Guia do Estudante, da Editora Abril). No Guia, em cada
uma das profissões, damos espaço para alguém da área
falar sobre a carreira que escolheu. Encontrei você
pelo seu blog e gostaria que você me falasse um
pouquinho sobre 1- porque decidiu cursar comunicação
em multimeios 2- como está pra você o mercado de
trabalho hoje 3- o que você espera da profissão quando
se formar.

Gostaria também de uma foto sua para divulgação, nome
e idade. Será que você topa? Por favor, me escreva ou
me ligue: andressa@email ou 11 | 3xxx.xxxx
Um abraço,

Andressa Rovani





Olá, Andressa!


Um amigo que cursava multimeios me falou do curso por eu ter escrito um texto em meu blog que puxava muito o raciocínio das aulas que ele estava tendo. Como não conhecia, entrei no site da PUC e fui ver o que era esse tal do Comunicação Social com Habilitação em Multimeios. Foi amor a primeira vista. Há muito tempo tenho o meu blog e nele trabalho o html, o visual (usando o fotoxópe para isso) e, o que mais gosto: escrevo. Fora isso que eu já usava diariamente como comunicação, os outros aspectos do curso não usados por mim, eram todos dentro de um gosto pessoal, por assim dizer. Sempre reparava o lado técnico de um filme, iluminação, roteiro, montagem de cena e vai por aí, a produção editorial de uma revista, a da mtv por exemplo (despertava-me o interesse de um dia lidar com aquilo profissionalmente). Vinhetas de televisão, animação... sempre gostei de pensar a produção dessas coisas quando as via. Há ainda, o lado filosófico do curso. E como não podia ser melhor, adoro filosofia (quando as entendo, lógico). No colegial fora uma das minhas matérias preferidas e que realmente ensinava algo para ser usado e me construía como ser humano, julgava eu.

Ainda estou no primeiro ano e não tenho muita visão de mercado. Mas sei que é algo que está crescendo nesses últimos anos. O profissional de multimeios ganhará muito espaço, principalmente, em novas tecnologias tais como a TV Digital onde há grande interação entre telespectador e o que é exibido; as interfaces de celulares também buscarão profissionais de multimeios e sobre tudo a internet que migrará para outros meios. De que maneira seria mais bem produzida uma página para aparecer na tela que terá a porta da sua geladeira? Ou então, como deverá ser articulado um site de aprendizado à distância? Como montar uma página para aparecer no telão de um aeroporto dizendo os horários dos vôos e faze-la dialogar com os sites das aviações? As possibilidades são infinitas.

Estando formado, espero ter uma visão muito mais consciente do que é esse mundo onde a informação tornou-se o maior bem, de como molda-la para melhor circular e ter fácil acesso e compreensão. Espero ainda poder ter um trabalho fora do convencional: operário e fábrica, chefe e empregado; podendo trabalhar de casa através de meios de comunicação ou de qualquer lugar do mundo. Hoje, o que é profissional e o que se produz não fica dentro dos limites de um país, a globalização está mais viva do que nunca e, querendo ou não, estamos dentro dela.

É isso! Esteja à vontade para padronizar meu texto de acordo com o Guia. E me mande outro e-mail pedindo a minha foto (estarei em casa e a terei na hd do micro pra te mandar) e também se quiser que eu reformule alguma parte por ter entendido errado algum dos itens 1, 2 e 3 que me questionou.

É com orgulho que respondo pelo meu curso

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Bustamante

Texto que escrevi e li como orador dos formandos de 2008 do curso de Comunicação e MultiMeios da PUC/SP

Tema da redação: Heróis reais