domingo, maio 08, 2005

Para Débora, com carinho

Fico muito feliz com o seu e-mail
Embora a minha demora não aparente
Mas não peço desculpas pelo o que esperou e não veio,
ao invés, retribuo o presente, enviando esse correio

A minha amizade, você acertou em cheio
Os seus versos são os mais finos presentes
Em navios, sinto em mim um marinheiro
Penso em você, sorrio contente

Me despeço pelas rimas
Torço por você e tenho fé
Adoro tubaína
E não gosto de café

Um comentário:

Débora disse...

Ah! Mas eu não podia deixar de comentar este post, fiquei lisongeada. Quem sabe um dia a gente ainda esteja lá nos livros de literatura, dezenas de alunos irão torcer o nariz quando tiverem de guardar nossos nomes, alguns irão gostar e isso já vale; talvez isso seja um sonho como tantos outros sonhos, nas nuvens (diga-se de passagem um lugar perfeito).
Então, voltando, obrigada! Não só pelos versos mas pela amizade!
Beijos :)

Livro com uma mão não dá

Ler segurando o livro com apenas uma das mão não dá. É como fazer sexo ativo sem ter as duas mãos na parceira, não dá. E uma mão escondida s...