Postagens

Mostrando postagens de Setembro, 2005

Desarmamento

Imagem
Na faculdade, a professora analisou algumas capas de revistas. Aula de semiótica dentro do curso de teoria da mídia. Me chamou a atenção essa da trip que corre as bancas agora. Como ainda não tenho opinião formada sobre o assunto, ou seja, não sei se teclarei o sim ou o não na hora do voto para o tal referendo, e como a análise da arte gráfica da revista em aula foi boa “prá dedel”, resolvi comprar quando procurava um mangá para o meu irmão que não achava essa história em quadrinhos japonesa no interior.

Ainda estou lendo a matéria do desarmamento que ocupa 16 páginas da revista trip. Formando opinião, reparando na produção gráfica de uma mídia impressa e tendo muita vontade de produzir coisas do tipo. Mas o que me fez abrir o word, achar a foto da capa da trip no site da revista e começar a escrever isso aqui foi a lembrança que me veio, agora em mente, no meio da leitura da entrevista com o Carlos Alberto Paranhos Murgel, chefão da Taurus, a maior empresa de armas de pequeno porte do…

8 fotos no fotolog recém ressuscitado

Imagem

Um pequeno registro de um dia de mil novecentos e dois mil e cinco. Para ler no futuro e sorrir comigo mesmo.

As meninas foram na academia emagrecerem. Desejei-lhes bom suares. Essa semana, aqui na Happy-ública, só estou eu e elas. O Daniel e o Tiago estão de "férias" da USP - semana do saco-cheio. Me sinto um pouco só dentro do lar. Duas camas vazias no quarto dos meninos. Abandonei a minha e instalei-me na do Daniel. É a melhor cama do apartamento.

Aproveito para ler bastante. Terminei Dom Casmurro, foram as 73 páginas finais só hoje. Gosto quando consigo ler bastante, só não gosto que a obra acabe. Talvez por isso leia devagar. Um gosto anula o outro. Se leio lentamente - considere como ficar meses lendo - não leio bastante em nenhum dia. Se leio bastante, a obra acaba.

...Eita semana do saco-cheio! Cheio de vazios? Não deixou apenas os amigos em suas casas, mas também a namorada na zona leste...

Amanhã é o sete de setembro. Tenho um texto para ler. Dificilmente haverá outro evento para o dia. Ah! Digo isso certo se eu falar em evento extra-ordinário, porque, seguindo a ordem natura…

Dois vidros-olhos

Cheguei muito tarde em casa.
Na cabeceira da cama estavam seus óculos.
O Daniel os havia achado.
Você os havia esquecido.
Ele os colocou lá para mim.
Fiquei reparando neles.
Buscando as curvas.
Os peguei nas mãos.
Buscando a sua lembrança neles.
Parei de enxergá-los.
Pensava bem em você.
Coloquei-os de volta sob a cabeceira.
Fui me arrumar.
Queria muito dormir.
Pois muito era o sono.
Muitas horas haviam se passado naquele dia.
Deitei na cama.
Li alguma coisa.
Peguei novamente seus óculos.
Beijei cada lente.
Alisei-os na pele do rosto.
Vesti-os.
Enxerguei embaçado. Sorri.
Os botei virados para mim
- sobre a cabeceira -
me olharam a noite toda.

E-mail que recebi da Cecília =]

Olá, "priminho"!
Fico muito contente que entre "uma bandeja e outra" tudo aconteceu conforme desejava. Espero que ela lhe faça sempre feliz por estarem juntos. Estarei torcendo para que este namoro possa extrair o quê você ainda tem de melhor, mas que estava guardadinho para alguém!
Amo você


A Cecilinha preenche o espaço deixado pela ausência de uma irmã ou irmão mais velho. Adoro ela!