domingo, dezembro 27, 2009

Carta para a minha mãe

São Paulo, Brasil - Chove bastante - 7/12/2009

Mãe,

Há tempos que não te escrevo. Ou falo com você dessa maneira. Dirirgir-me por carta já implica uma mudança pessoal minha.

Fiquei muito contente com seu telefonema hoje. Você estava animada e falou expontaneamente. Gosto de te ver assim. Sinto você livre.

Os questionamentos que me habitam em relação a viagem para a Argentina são um pouco mais sérios do que parecem. Eles têm a ver com a busca da missão da minha alma. Com a minha vontade mais interna. Não sei se essa formação atenderá os meus anseios íntimos, porém, se souber que não, optarei por não ir pois só iria atrasar a minha caminhada. Mas, se souber que sim, irei com apetite. De nada vale sentar-se a mesa sem apetite.

Escolher nunca foi fácil quando as consequências envolvem vidas. A sua e as de quem está em volta. Para escolher é preciso respirar. Jogar o mundo para dentro, absorver o que serve para você e depois devolver o que compete somente ao planeta resolver.

Estou jogando todo o mundo do momento para dentro e já começo a pegar o que me serve. Munido de minhas necessidades e com o coração aberto, poderei escolher a melhor escolha. Torça por mim e reze. Eu quero seguir o caminho mais reto. Fazer bem a minha parte.

Um beijo carinhoso

Vitor

sexta-feira, dezembro 04, 2009

4 de Dezembro de 2009

Nesta sexta-feira, resolvi sair do aquário do meu apartamento
E os amigos chamei atrás de mim
Para ver a aula do planetário
e o show do Olo Ba de Mim

Obrigado a todos que vieram
Sabendo ou não, vocês fizeram feliz
O dia do meu aniversário

Livro com uma mão não dá

Ler segurando o livro com apenas uma das mão não dá. É como fazer sexo ativo sem ter as duas mãos na parceira, não dá. E uma mão escondida s...