Postagens

Mostrando postagens de Novembro, 2010

Eu gostaria de comentar um pouco sobre o post anterior, mas sem muito capricho. Algo verborrágico.

Claro que tudo aquilo se fala da boca pra fora, em uma mesa com alguns amigos todos homens. É uma máscara muito eficiente para externalizar algumas coisas que geramos internamente. Coisas irreais, incompatibilidade de expectativas com a realidade (eu esperava algo diferente).
Expectativas não traçarão seguramente o que virá, são expectativas.

"Bem... O que eu queria mostrar no post abaixo..." Ora, vamos! Explicar o que se quis dizer com as palavras é assassinar capacidades literárias. Vamos mudar de assunto e falar sobre drogas.

Vaidosamente fui um bom moço na adolescência. Admito que faltou pureza nisso, pois era estratégico. Uma maneira de me revelar e buscar erguer algum EU para que os outros enxergassem. A postura não foi melhor nem pior do que as adotadas por outros amigos, colegas de escola, parentes. Foi a que eu escolhi. Foi uma boa escolha! Ajudou-me a mais tarde buscar experiências de “intensidade espiritual”, união com Deus. De maneira que eu nunca fumei maconha e…

7 Sinais de que daqui a pouco vou começar a namorar

Estou focado mais em mimRelacionando-me mais com os amigos/amigasEstou puto com o gênero oposto e prestes a externalizar issoJá extarnalizei na linha acimaCantarolo pela rua a música abaixoPaciência com qualquer mulher está a beira do zeroDesisti

Comentário da Luana
Vitor, discordo da letra da canção. Amar dá futuro sim!
Não fique puto, tenha paciência e não desista! hehe
Uma hora o amor dá certo, dá sim.
abçs,
Luana

Comentário da Sandra Di Célio
Veja bem...Analisando a frase de duplo sentido "paciência com qualquer mulher está a beira do zero" percebemos o fator intriseco da situação em que se encontra...veja bem..."paciencia com qualquer mulher" podemos perceber que é coerente que esta paciência esteja a beira do zero...uma vez que seja pouco provável que uma relação com "qualquer mulher" seja sadia! Com "qualquer mulher" não dá futuro mesmo! rsrsrs...
Sandra (dando uma de psicóloga heheh...)