Meu eu em você



Tocar-te seria evoluir sexualmente
Pois eu nunca tive mulher tão bela
Cuja a presença me tomasse por completo
De tesão inebriador desesperante

Gasto energia para conter-me
Gozo ao ver-te e ao sonhar-te
Calça branca, cabelos vermelhos
Pego-te pela cintura e não te devolvo

Um toque cúmplice e íntimo.
O prazer é sentido junto
O acordo feito é dos melhores:
liberdade para os dois

O eu-safado de cada um rindo no mundo
Uma paz que nunca houve
Um passar de mãos

Quando te beijo, não acredito
Quando tiro sua roupa, um transe
Quando a penetro e repenetro
o orgasmo perfeito de um desejo eterno
Inexplicável. Caio como morto renascido em paraíso

Nem o tremor diz,
Nem o pulsar frenético,
O coração palpitando a mil
O desespero em cada célula

Amo-te como nunca antes havia me permitido:
Livre
Livre de tudo

Recuperado, encontro a mim mesmo em ti
Olho quem se descobre novamente em mim
Refeita como que para sempre

Comentários

Oi, Vitor!Obrigada pelos comentários no meu blog que anda meio abandonado e por isso que só hoje vi que vc me respondeu.Depois de ler sua poesia pressenti que temos um DNAzinho em comum.Vc precisa conhecer a Bustamantada de Pedralva(músicos e poetas de primeira linha sem ninguém ter estudado para tal. Fico admirada!)
Beijinhos.
Thais Rosa Bustamante.

Postagens mais visitadas deste blog

Bustamante

Texto que escrevi e li como orador dos formandos de 2008 do curso de Comunicação e MultiMeios da PUC/SP

Tema da redação: Heróis reais