Para manter o prazer há dois caminhos possíveis

Há dois caminhos possíveis para aquele que quer manter o prazer. O primeiro, idealizado, objetivo de vida e orgulho é o de transformar a poesia interna em mundo, em ânima. O segundo é transformar o mundo inadequado a arte desse sujeito, que o observa e vive, em poesia. Assim, otimista como quem, haverá sempre prazer. Inclusive na dor - sem masoquismo - que ao percorrer versos refaz a pessoa que desfez.

Comentários

Alice disse…
Só dois?

Postagens mais visitadas deste blog

Bustamante

Texto que escrevi e li como orador dos formandos de 2008 do curso de Comunicação e MultiMeios da PUC/SP

Tema da redação: Heróis reais