Recado para Ana

Ana! Linda Ana das palavras que compõe histórias poeticamente necessárias aos homens do pó sólido, do cotidiano e do frenético e sedento ar dessa capital chamada São Paulo. Estou no colo das Mães Ás. N.S. Aparecida, santa e divina, e Áurea, divinamente humana e deliciosamente próxima, tangível a minha carência eterna de fruto do seu ventre. Voltarei novo como que renascido dessa carinhosa comunhão entre mulheres que brotam Vitor como a natureza brota um rio. Beijos.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Bustamante

Texto que escrevi e li como orador dos formandos de 2008 do curso de Comunicação e MultiMeios da PUC/SP

Tema da redação: Heróis reais