Sonho

Hoje sonhei que estava num exercito medieval. Esperando reforços chegarem para enfrentarmos futuramente um inimigo em comum que se aproximava. Estava num galpão que era minha responsabilidade cuidar. Eu tinha um fiel escudeiro gordinho meio ruivo. Uma das nossas missões era matar baratas mutantes assassinas daninhas. E tinha uma caixa de acrílico onde estava uma barata que iria eclodir em breve e dei-a ao meu fiel escudeiro para que matasse quando ela nascesse e eu fiquei vigiando o galpão. Quando a barata começou a eclodir Roni estava atento para matá-lá. Mas ele deixou-se seduzir por ela, porque ela tinha orelinhas rosas de coelheira da playboy e corpo de joaninha, redondo, e ele ficou falando: é tão bonita... Deitou no chão hipnotizado e a barata com corpo de joaninha e orelinhas de coelhinha da playboy tentava se esconder na nuca dele. Eu vi aquilo falei para ele não se deixar seduzir e eu saquei a minha espada super grande e pesada, e eu também era grande e pesado cheio de músculos, e matei a barata e salvei a vida do meu amigo.

Comentários

Sandra Di Célio disse…
Semana passada sonhei assim: minha família e eu em uma casa construída aos fundos de um terreno, a parte da frente era de terra com árvores e havia duas onças pintadas. (encontraram uma onça em um hospital aqui em Mogi Guaçu, saiu até na rede Globo, acho que foi isso, rsrsrs). Estávamos trancafiados com medo das onças e as observávamos pela janela que era de vidro com grade. Minha irmã, a veterinária, abriu a parte de vidro para a onça colocar a cara na janela e falava: que linda é você! Que maravilhosa!!!
Enquanto apavorados, segurávamos os gatos e cachorros para que eles não assustassem e tentassem fugir pela janela e não fossem devorados lá fora, a gente em pânico pedia que ela fechasse e parasse com aquilo. Dentro havia um pequeno elefante de não mais que um metro de altura, a coisa mais fofa do mundo, se encolhia de medo na parede e eu dizia: Coitadinha, tá com medo né amor? Tá tudo bem, você está segura, tá tudo bem...
Depois estava indo trabalhar em um banco dentro de um shopping center, coisa super chique no último, eu passava pela porta giratória quando vi uma cachorrinha poodle que, no sonho, era da família e saía correndo pelo shopping para alcança-la e ela como se tivesse brincando de fugir de mim, de pega-pega não me deixava alcançar, foi correndo na direção da fonte, pulando degrau a degrau dentro d´agua, que desespero, pensava: ela vai se afogar meu deus! E ao mesmo tempo eu corria pelo chão molhado e pensava: como estou correndo tão rápido e não escorrego aqui??? Heheheh... Cada uma... Mas diferente de você não salvei ninguém. Poderia fazer o comercial do inseticida, o corajoso Senhor Capitão Vitor vulgo Mr. Músculos! ;-)

Postagens mais visitadas deste blog

Bustamante

Texto que escrevi e li como orador dos formandos de 2008 do curso de Comunicação e MultiMeios da PUC/SP

Tema da redação: Heróis reais