Ondas vem

Ondas vem
Pessoas superfície se deformam ao seu impulso. Algumas espumam, brilham como metal e do metal por sorte são só a ilusão do corte!
"Nem tudo que aparenta ser é. Tudo que é é."
Peixes, tartarugas de óculos, golfinhos marinhos, estrelas num chão que imita o céu.
O paraíso dos que são, o medo dos que não.
Ah, profundidade! Há profundidade! Há profundidade!
Quando a onda passa,
na superfície vai a massa.
Um abacaxi só de casca.
De doce possível
apenas o ridículo de um açúcar união...
Quando a onda passa,
Embaixo está a graça
De uma roupa que amassa
Amor possível
Dos que podem coração!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Bustamante

Texto que escrevi e li como orador dos formandos de 2008 do curso de Comunicação e MultiMeios da PUC/SP

Tema da redação: Heróis reais