quarta-feira, setembro 21, 2011

O sofrimento que não vira arte continua sofrimento

Amo a poesia que, como poderosa ferramente da alquimia, transforma tempestades do coração em arte, ao mesmo tempo que o livra de tantas ilusões fortes. Essas devem mesmo ser efêmeras no indivíduo saudável. Resta agora ter a coragem-coração para depois da flor entregar a ela o texto que fiz. E continuar o que vem se dando...

Um comentário:

Sandra Di Célio disse...

E essas ilusões fortes se dissipam através dessa arte, tal qual um desejo ou qualquer outro sentimento quando após verbalizado deixa de existir...no mínimo a "metade"...

"Que os nossos amores nos desculpem pela nossa covardia: muitas vezes cobramos coragem apavorados de medo.
E a coisa mais incrível do mundo é que, geralmente, a única coisa que queremos é dizer o nosso amor."
Ana Jacomo

Livro com uma mão não dá

Ler segurando o livro com apenas uma das mão não dá. É como fazer sexo ativo sem ter as duas mãos na parceira, não dá. E uma mão escondida s...